Magalhães culpa Bolsonaro pelos aumentos no preço dos combustíveis

O deputado estadual Cícero Magalhães (PT) afirmou nesta segunda-feira (27), ao discursar na tribuna da Assembleia Legislativa, que o presidente Jair Bolsonaro é o verdadeiro culpado pelosucessivos aumentos nos preços dos combustíveis, gerando inflação com a elevação nos preços dos alimentos e de todos os produtos transportados pelos caminhoneiros no país.

O orador disse que mesmo que o governador Wellington Dias aceitasse a sugestão de cortar 6% do ICMS, isso iria significar uma economia de apenas cerca de R$ 0,40, o que não impactaria em quase nada no valor final da gasolina e do diesel.

“O verdadeiro responsável é o presidente, que diz que zerou os impostos federais sobre a gasolina mas está mentindo porque manteve o IPI (Imposto sobre Produto Industrializado”, informou.

Para Magalhães, falar de corrupção e não falar em Bolsonaro e seus filhos é “o mesmo que nada”. E culpou o presidente pela privatização da Petrobrás e pela opção da compra de combustíveis no exterior quando o Brasil poderia ser autossuficiente em petróleo. “Bastaria explorar o pré-sal e refinar os combustíveis aqui mesmo, sem comprar na base do dólar”, disse.

Segundo o deputado, se o governo federal adotasse medidas sérias tudo iria sair mais barato, uma vez que todos os produtos dependem de transporte rodoviário. “Mas, o presidente não quer. Ele não tem uma equipe, tem uma quadrilha. E só está mansinho agora porque um dos seus  filhos foi flagrado e ele está todo cortês com os ministros do STF. Mas, continuo dizendo: em menos de 90 dias depois que ele deixar o governo vai para a cadeia. Ele e seus filhos”, afirmou.

O MELHOR – “Quanto às críticas de que o governador Wellington Dias, um dos melhores da história do Piauí, anda muito nos municípios, governante que governa enclausurado não conhece os problemas do povo. Ele  vai aos municípios para inaugurar obras ou anunciar outras. Ou as duas coisas. É diferente do presidente motoqueiro que vai às cidades encontrar os apoiadores pagos por ele, fazer aglomeração e espalhar covid”, afirmou Magalhães.

O parlamentar também assegurou que não é verdade que o governo estadual tenha abandonado o cerrado porque foi exatamente no segundo governo de Wellington Dias que foi aprovada a lei que deu segurança jurídica aos produtores, que cresceram muito nos últimos dez anos.

“Quando Wellington assumiu a primeira vez menos de 60 cidades tinham ligação asfáltica com outras. Hoje são todos os municípios. Wellington construiu ou reconstruiu 100% das estradas que existem no Piauí. Não é a tôa que se elegeu governador quatro vezes no primeiro turno”, assegurou.