Gessivaldo Isaías mantém criação da Frente Parlamentar do Transporte Público

O deputado estadual Gessivaldo Isaías (Republicanos) discursou ontem (22) na tribuna da Assembleia Legislativa, e garantiu que manterá a luta pela criação de uma Frente Parlamentar do Transporte Público. Para criar a frente é necessária a assinatura de 10 parlamentares. A frente temática vai monitorar e debater os problemas do setor no Piauí. 

O parlamentar fez um apelo à deputada Teresa Britto (PV), relatora do projeto que cria a Frente Parlamentar do Transporte Coletivo, para que a pauta receba parecer favorável e possa ser aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça. A ideia foi originada a partir do Projeto de Resolução 04/21, apresentado por Gessivaldo Isaías no dia 5 de outubro deste ano, em meio ao impasse entre a Prefeitura de Teresina e o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut), que deixou a população da capital sem transporte público por quase nove meses.

 Gessivaldo comentou sobre a paralisação dos  motoristas e cobradores de ônibus de Teresina. “Eles estão sem receber salário há mais de cinco, seis meses, e muitos foram demitidos. Eles que até fome passaram. Então tem que ter um acordo entre a Prefeitura e os empresários, para ver como vão atuar com esses profissionais que estão voltando ao trabalho. E é justo que eles sejam acolhidos, porque a família deles necessita do pão de cada dia”, disse.

“A Frente não é só o deputado Gessivaldo. Vamos sentar pra ver quem vai presidir, quem vai secretariar, para que nós possamos contribuir, não só com o transporte de Teresina, mas da zona rural e com o transporte interestadual”, frisou Gessivaldo Isaías ao comemorar a adesão de 27 parlamentares, que assinaram a proposta. Além de tratar sobre a situação do transporte coletivo de Teresina, a Frente tem por objetivo discutir políticas públicas de transporte intermunicipal, monitorar a execução de planos e projetos relacionados ao setor, promover estudos sobre os meios de transporte e sugerir alternativas para a melhoria da qualidade e utilização dos serviços, além de organizar debates sobre assuntos relacionados ao tema.