Motoristas e cobradores aderem greve por tempo indeterminado a partir desta quinta-feira (28) em Teresina

(Foto: Ricardo Morais/OitoMeia)

Após assembleia realizada na manhã desta quarta-feira (27/10), na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro), a categoria dos motoristas e cobradores decidiram aderir nova greve a partir das 00h desta quinta e desta vez por tempo indeterminado.

A confirmação veio através do secretário de imprensa do sindicato, Miguel Arcanjo que afirmou que a principal motivação para a greve é a falta de contato do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut), para realizar a assinatura da convenção coletiva, que garante direitos para os trabalhadores, como o ticket, salário fixo e plano de saúde.

“Foram feitas as manifestações semana passada e o Setut não nos procurou, não se manifestou e em virtude disso o sindicato se reuniu ontem (26/10), e decidiu que iria acatar o que havia sido decidido em assembleia que é deflagrar a greve. Pra isso foi colocado para hoje uma assembleia na sede do Sintetro, a primeira já ocorreu pela manhã e a tarde terá uma segunda convocação para referendar o que foi decidido pela manhã, que foi a aprovação por unanimidade do movimento grevista. Sendo unânime também a da tarde a partir de 00h se inicia a greve por tempo indeterminado”, afirmou o secretário do Sintetro.

Em nota o Setut afirmou que a convenção coletiva só poderá ser discutida em janeiro de 2022 conforme data base, determinada por lei. Naiara Moraes, consultora jurídica do Sindicato, destaca que o setor está focado em reerguer o sistema de transporte público.

“O Consórcio SITT e demais empresas não compactuam e nem tem participação na paralisação dos trabalhadores. Nos causa estranheza essa possível paralisação que somente irá prejudicar a população. Garantimos que as empresas estão cumprindo todas as duas obrigações trabalhistas. Importante ressaltar que a data base de assinatura da convenção coletiva está prevista somente para janeiro de 2022. O Setut tem cumprido o seu papel com a sociedade e reforçado a prestação de serviços com qualidade, eficiência e agilidade no atendimento aos passageiros da cidade”, declarou a advogada.

O Setut informou ainda que os principais prejudicados com a situação são os passageiros do transporte público e informou que tem realizado regularmente o cumprimento do acordo feito com a Prefeitura de Teresina, incluindo as questões trabalhistas com os motoristas e cobradores de ônibus.

O sindicato alegou ainda que as empresas já efetivaram na semana passada o pagamento do acordo realizado em Janeiro de 2021 entre Prefeitura e Sintetro, no valor de R$ 720 mil, como também já iniciou o pagamento das folhas que estavam em atraso. A frota da ordem de serviço acordada com o ente municipal tem sido cumprida e foi toda colocada à disposição dos passageiros do transporte coletivo de Teresina. Dessa forma, a entidade não vê quaisquer motivos para uma possível paralisação dos serviços, por parte dos trabalhadores.

FONTE: OITOMEIA