Escritor piauiense Assis Brasil morre, aos 92 anos, em Teresina

Morre em Teresina, aos 92 anos, o escritor piauiense Assis Brasil (Foto:Divulgação)

O romancista, cronista, crítico literário e jornalista, nascido na cidade de Parnaíba,
Francisco de Assis Almeida Brasil, 92 anos, morreu na noite deste domingo (28), em sua
residência no Centro de Teresina. Assis Brasil ocupava a cadeira de número 36 na
Academia Piauiense de Letras (APL).

Segundo informações de uma nota divulgada pela APL, o escritor sofreu um acidente
doméstico que resultou em uma fratura no fêmur e passou por uma cirurgia ortopédica na última sexta-feira (26), no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), que foi realizada com sucesso.

Assis Brasil recebeu alta no sábado (27) e estava em casa se recuperando, mas passou mal na noite deste domingo e teve dificuldade respiratória por volta das 20h. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionado para fazer os primeiros
socorros, mas ele acabou não resistindo.


A nota ainda lamenta o falecimento e ressaltou o legado deixado pelo escritor. “O silêncio
de Francisco de Assis Almeida Brasil, aos 93 anos, enluta a Academia Piauiense de Letras, onde ele ocupava a Cadeira 36, e representa uma grande perda para o Piauí e a Literatura Brasileira, que ele engrandeceu com o seu gênio literário nas mais de 100 obras escritas e publicadas”, diz a nota da APL, assinada pelo presidente Zózimo Tavares.


O velório do escritor acontece desde de 1h da madrugada desta segunda(29), na funerária Pax União. O sepultamento deve acontecer às 16h, no cemitério Jardim da Ressureição, zona Sudeste de Teresina.

Nota de pesar
A Prefeitura de Teresina divulgou nota e lamentou o falecimento do escritor piauiense
Francisco Assis Almeida Brasil. O prefeito Dr. Pessoa prestou condolências aos amigos e
familiares de Assis. Veja abaixo:


A Prefeitura de Teresina lamenta o falecimento do escritor piauiense Francisco Assis
Almeida Brasil, o Assis Brasil, ocorrida neste domingo (28).


Assis Brasil foi um dos maiores expoentes da literatura no país e ocupava a cadeira de
número 36 na Academia Piauiense de Letras. Ele também desempenhou o jornalismo na
função de crítico literário em importantes veículos de comunicação brasileiros.


O prefeito Dr. Pessoa se solidariza com a família e amigos enlutados ao tempo em que
manifesta condolências a todos.


TRE emite nota de pesar
O Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) também divulgou nota de pesar pela morte
do escritor Assis Brasil. Veja abaixo:


O Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI), em nome de seu presidente, Desembargador José James Gomes Pereira, de seu Diretor Geral do TRE-PI, Ronaldo Maique Araújo Braga, dos demais Juízes Membros e servidores deste tribunal, manifesta profundo pesar pelo falecimento do escritor Francisco de Assis Almeida Brasil, o Assis Brasil, ocorrido na noite deste domingo (28).


Assis Brasil, que atualmente era ocupante da cadeira nº 36 da Academia Piauiense de
Letras, teve mais de 100 obras escritas e publicadas.


O Presidente do TRE-PI, Desembargador José James, lamentando o falecimento do escritor, afirma que “a justiça eleitoral piauiense presta condolências aos familiares e amigos que perdem um dos grandes nomes da história do Piauí”.


O TRE-PI se solidariza com a família do escritor.
Os nossos mais sinceros sentimentos.


Biografia

Assis Brasil nasceu em Parnaíba, PI, em 18/02/1932. Jornalista, crítico literário, romancista e contista. Teve seu primeiro texto publicado aos 15 anos: um apólogo intitulado O poste e a palmeira, inspirado num apólogo de Machado de Assis e publicado na Gazeta de Notícias, de Fortaleza, CE, em 1948, e o primeiro romance – Verdes mares bravios – em 1953.

O livro foi reeditado pela editora Melhoramentos, em 1986 com o título Aventura no mar, e indicado para o publico infanto-juvenil. Tem mais de 100 livros publicados, entre os quais Beira Rio Beira Vida (1965), com o qual ganhou o Prêmio Nacional Walmap; A Filha do Meio Quilo (1966); O Salto do Cavalo Cobridor (1968), Pacamão (1969), Os que Bebem como os Cães (1975), Nassau, Sangue e Amor nos Trópicos (1990), Jovita (1993), Tiradentes (1994), Na condição de romancista histórico e apreciador da poesia brasileira, levantou e retratou a poesia em diversos estados e publicou diversas antologias com o titulo genérico: A poesia …. no século XX. Assim, foram lançadas as antologias referentes a poesia piauiense (1995), Bahiana (1999), sergipana (1999), espírito-santense (1998), mineira (1999).


Em 1996 entrou para a Academia Piauiense de Letras e no ano seguinte recebe o Diploma de Personalidade Cultural da União Brasileira de Escritores. Em princípios de 2008, após viver tantos anos no Rio de Janeiro, voltou para sua terra e passou a morar em Teresina, onde é cultuado como patrimônio cultural.

FONTE: PORTAL AZ