O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), afirmou nesta quinta-feira (24), que a situação do transporte coletivo, agravada com a greve dos motoristas e cobradores, é 100% culpa dos empresários. A declaração foi dada durante ato de filiação do presidente da Câmara Municipal da capital, Jeová Alencar, ao Republicanos.

Segundo Dr. Pessoa, a prefeitura está aberta ao diálogo com a categoria e, apesar de repassar devidamente os valores para os empresários, eles estão dificultando o diálogo.

“Estamos abertos ao diálogo, é uma democracia. No dia que quiserem avançar, estamos aí. Nós já pagamos o que acordamos com os empresários, eles é que não estão cumprindo, que brigam com os trabalhadores”, afirmou.

Questionado se a greve era culpa dos empresários, o prefeito afirmou que “100%”.

Ontem (23) ocorreu uma reunião na sede do Tribunal Regional do Trabalho, entre membros do Sintetro e Setut, mas os sindicatos não conseguiram entrar em um acordo e a greve continua na capital.

Veja resposta do Setut

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) informa que o município está cumprindo o acordo correspondente à gestão passada e não negociou e nem está cumprindo repasses referente a sua atual gestão.

Nos últimos diálogos, a Prefeitura prometeu repassar R$ 600 mil para cobertura do último reajuste do diesel (18%), e R$ 1,8 milhões referente ao número de passagens gratuitas que passam nas catracas dos ônibus todos os meses, para cobertura de reajuste salarial e os demais custos do sistema, porém, sem oficializar nenhum tipo de acordo.

Por Bárbara Rodrigues, do cidadeverde.com