Palácio da Cultura é devolvido a Teresina após reforma e modernização

0
60

O primeiro teatro de Teresina hoje é sede da Secretaria Estadual de Cultura (Secult). O Palácio da Cultura, situado num dos mais importantes sítios históricos da cidade, ganhou reforma e modernização e será devolvido à capital – com a preservação dos traços arquitetônicos do século XIX – na próxima quinta-feira (21), com uma vasta programação.

O prédio, que já abrigou o Liceu Piauiense e a Assembleia Legislativa do Piauí, passou por uma série de adequações. No total, foram investidos recursos na ordem de R$ 1,2 milhão. Entre os serviços executados durante a reforma, estão a recuperação da estrutura, incluindo recuperação do forro, telhado, paredes, banheiros e estacionamento. O espaço também ganhou novo piso, pintura e mobiliário. Todas as instalações elétricas e hidráulicas também foram revistas e melhoradas.

Portas e janelas foram recuperadas. Além disso, o local ganhou uma plataforma elevatória para atender pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida. No piso superior do prédio, o auditório “Sulica” se transformou num teatro com capacidade para 100 pessoas, com novas poltronas, palco, cortina, iluminação e som adequados para receber eventos e espetáculos. Além disso, o Palácio da Cultura abriga inúmeras obras de arte, como do artista plástico piauiense Afrânio Castelo Branco.

“A reconstituição da sede da Secult representa o resgate de toda a identidade e memória da Praça Marechal Deodoro, berço do desenvolvimento urbano de Teresina”, afirma a coordenadora de Registro e Conservação da Secult, arquiteta Patrícia Mendes, que está à frente do projeto. Ela conta que o Palácio possui uma arquitetura eclética e em estilo neoclássico, trazido ao Brasil pela missão artística francesa de 1816 e que se tornou a arquitetura oficial do Império.

Na fachada, janelas e portas foram restauradas, devolvendo ao prédio suas características originais. O local ganhou ainda nova decoração, a exemplo da galeria composta por desenhos dos gestores que já passaram pelo órgão, feitos pelo cartunista e caricaturista Dino Alves. No gabinete, um grande painel de madeira pintado pelo Mestre Dico também deixa esse espaço ainda mais rico.

Na sala da Diretoria Financeira Administrativa, várias peças representam o artesanato piauiense, com destaque para a produção do Polo Cerâmico do Poti Velho, de Teresina. “Com a revitalização do Palácio da Cultura, vamos transformar este espaço num local aberto à visitação. O nosso auditório/teatro vai receber espetáculos de teatro, dança e música, além de eventos. Os servidores mereciam esse presente e a cidade de Teresina também. Estamos muito felizes em poder fechar o ano com a entrega da sede da Secult, que abrigou o primeiro teatro da capital e hoje é o nosso Palácio da Cultura”, afirma o secretário estadual de Cultura, Fábio Novo.

Programação cultural marca entrega da sede da Secult

Uma vasta programação cultural marca a entrega da reforma e modernização do Palácio da Cultura, sede da Secretaria de Estado da Cultura. As apresentações começam na quarta-feira (20), a partir das 17 horas, com o Boi Imperador da Ilha, os espetáculos “Árvore que andava” e “Crazy”, além de declamação de poemas e da performance “Janelas Vivas”. As apresentações vão acontecer no lado de fora do Palácio.

Na quinta-feira (21), quando ocorre a solenidade oficial de entrega da reforma, tem apresentação do espetáculo “Conto de Reis”, da quadrilha “Luar do São João”, do Coral da Escola Técnica Estadual de Teatro Gomes Campos e ainda do “Quinteto de Cordas”. No auditório “Sulica” tem a apresentação teatral “Dádiva” e solo da Escola Estadual de Dança Lenir Argento. Após a solenidade, que também ocorre no auditório, haverá o Chorinho “Manga de Fiapo” e a abertura da exposição “Pintando Teresina”.

Na sexta-feira (22), a partir das 17 horas, tem um solo de dança com a coreógrafa Beth Battali, além do show de humor “4 em 1”, com Bruno Lima e dos espetáculo “Gota D’água” e “Boneca Dourada”. No sábado (23) a programação será encerrada, também a partir das 17h, com o Coletivo de Dança e Teatro “Conexão Street” e um espetáculo de Palhaçaria, com Jimmy Charles.

HISTÓRICO

Nos primeiros anos, após a mudança da capital para Teresina, a Assembleia Provincial funcionou, juntamente com o Liceu Piauiense, em casa alugada, na Praça da Constituição, hoje Praça Marechal Deodoro, tendo em vista as dificuldades de alojamento dos órgãos oficiais, por falta de prédios para acomodá-los. Em 1860, o então diretor do Liceu Piauiense se dirigiu ao Presidente da Província, Diogo Velho Cavalcanti de Albuquerque, futuro Visconde de Cavalcanti, solicitando providências no sentido de transferir o Liceu para uma outra casa, alegando não ser mais possível os dois órgãos continuarem no mesmo prédio, em face das dificuldades de acomodação. O referido imóvel pertencia ao Comendador Jacob Manoel de Almendra e o documento pertinente encontra-se no Arquivo Público do Piauí.

Logo depois, o governo provincial adquiriu prédio de João Isidoro França, na mesma praça, onde havia funcionado o primeiro teatro da cidade e também uma escola pública, instalando nele, depois de algumas adaptações, a Assembleia Legislativa. Posteriormente, o referido prédio passou por novas modificações. No governo do Sr. Helvídio Nunes sofreu reforma que lhe alterou totalmente a fachada neoclássica, o que é lamentável. Com a mudança da Assembleia Legislativa para o edifício Petrônio Portella, às margens do rio Poti, passou a ser sede da Secretaria de Estado da Cultura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here