Governador Wellington Dias descarta reduzir imposto estadual sob a gasolina

Em meio a explosão da greve dos caminhoneiros em todo o Brasil e a possibilidade da escassez dos combustíveis nos postos de abastecimento de Teresina, o governador do Piauí, Wellington Dias descartou qualquer possibilidade de reduzir a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide-combustíveis) que incide sobre os combustíveis. O Piauí é o estado que tem a terceira gasolina mais cara do nordeste e tem o 2º maior imposto estadual (ICMS) sobre ela.

Dias já informou que vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar barrar a tentativa do governo federal de tentar reduzir o imposto da Cide. Em sessão na Assembleia Legislativa do Piauí, deputados estaduais criticaram a ação do governador e argumentaram que o governo tenta barrar a redução da carga tributária do Piauí.

Enquanto o problema não é resolvido, Teresina tem o risco de ficar desabastecida, vôos do aeroporto estão sendo cancelados, a Central de Abastecimento (CEASA) já sofre com a falta de alimentos, empresário de transportes da cidade já informaram que vão reduzir a frota de ônibus nos horários de pico visando o racionamento da gasolina. Postos de combustíveis já estão com suas reservas caindo e já existem grandes filas para atendimento.